Anuncio 2

Colapsar

Anuncio

Colapsar
No hay anuncio todavía.

Reequipo De Las Ff.aa De Brasil

Colapsar
X
 
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • andreso
    respondió
    BRASIL PLANEA COMPRAR EN UCRANIA RADARES, LANCHAS Y BLINDADOS
    Categoria: Ejercito - 04-12-2009 08:30


    BTR-4

    Brasil planea adquirir en Ucrania radares, lanchas militares y vehículos blindados, reveló una fuente ucraniana próxima a las negociaciones entre ambos países. El experto Serguei Zgurets, del Centro ucraniano de estudios sobre el Ejército, la reconversión y el desarme, da crédito a esta información. A Brasil podrían interesarle nuestros radares tridimensionales, señaló en unas declaraciones a la prensa ucraniana. También calificó de bastante probable el suministro de carros de combate Oplot M (modificación del T-84 ruso) y blindados ligeros BTR-4 a Brasil. De momento, se desconoce el importe de estos contratos pero Zgurets piensa que lo más importante es afianzarse en un mercado tan prometedor como Brasil. Si lo conseguimos y nuestros equipos no defraudan las esperanzas de la parte brasileña, podremos obtener contratos multimillonarios en el futuro, dijo. El mandatario brasileño, Luiz Inácio Lula da Silva, cumple estos días una visita a Ucrania. Su anfitrión ucraniano, Víctor Yúschenko, declaró ayer que ambos países son socios estratégicos y pretenden entre otras cosas desarrollar la cooperación técnica-militar.

    Oplot M


    fuente: espejoaeronautico.com
    http://www.espejoaeronautico.com/ind...p=news&id=7503

    Dejar un comentario:


  • Lobo_Guara
    respondió
    Emenda do Orçamento para Defesa

    Na semana passada, a Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara aprovou uma emenda de quase R$ 1 bilhão para o governo desenvolver processamento de urânio e investir num avião de transporte que a Embraer ofereceu criar para a Força Aérea Brasileira trocar seus Hércules -a emenda está no Plano Plurianual, que ainda será apreciado e definirá o que estará no Orçamento dos próximos quatro anos.
    Fonte: Folha de são Paulo - 05/1/2007

    OBS.: Mais um bom sinal de que agora a modernização das FFAA brasileiras veio para valer mesmo. E olha que isso tudo estava acontecendo antes do anúncio das novas reservas da Petrobras. Com certeza esse fato irá repercutir nas próximas decisões do goveno a cerca da aquisição de equipamentos para a defesa, pois somente com o anúncio das novas reservas a Petrobras foi valorizada em mais de USD 28 bilhoes em um único dia!

    Dejar un comentario:


  • Lobo_Guara
    respondió
    Originalmente publicado por leutraru Ver Mensaje
    Si eso son los tiempos....capaz que compremos los f-35...antes que los brasileros...
    Então façam bom proveito, pois nem mesmo os parceiros europeus do consórcio estão contentes com a política de transferência tecnológica praticada pelos americanos, havendo até que já pense em desistir do negócio e/ou possuir outra alternativa (Noruega e Inglaterra - inclusive). Imagine então um país sul-americano. Felizmente no Brasil tudo indica que a alternativa caixa-preta (leia-se sem transferência tecnológica) não tem muito espaço, já em outros países...

    Dejar un comentario:


  • l
    respondió
    Si eso son los tiempos....capaz que compremos los f-35...antes que los brasileros...

    Dejar un comentario:


  • Lobo_Guara
    respondió
    Amigos Foristas,
    Na minha avaliação a questão da modernização das FFAA brasileiras chegou a um ponto irreverssível, graças a quatro fatores fundamentais:
    1º) O elevado grau de obsolência dos sistemas de armas atualmente utilizados, vítimas de décadas de descaso dos governos (incluindo aí os governos do período da ditadura militar);
    2º) Um provável maior envolvimento de tropas brasileiras em missões de paz decorrentes do projeto brasileiro de assumir uma cadeira no Conselho de Segurança das Nações Unidas (a negativa em atender tais demandas em função de carências em termos de material militar poderia repercutir negativamente de forma a prejudicar o pleito brasileiro);
    3º) O novo cenário internacional após os atentados de 11/09 nos EUA impõem as FFAA a adoção de uma nova concepção estratégica exigindo o emprego de novas tecnologias. Da mesma forma em nível regional a instabilidade política, econômica e social persistente nos países limítrofes são causadores de preocupação tanto ao governo brasileiro que teme ver-se envolvido em um conflito no continente, como aos setores mais conservadores da elite brasileira que deseja uma postura mais agressiva por parte do governo no sentido de impedir as pretensões hegemônicas e militaristas do governo Chavez.
    4º) A boa fase da economia brasileira, com reservas substânciais de dólares e uma balança de pagamentos extremamente favorável, permite investimentos em equipamentos bélicos mais sofisticados como caças, submarinos, fragatas, sistemas anti-aéreos, etc. Essa política de compras poderia até ser benéfica tanto do ponto de vista econômico como das relações internacionais, pois permitiria ao Brasil equilibrar sua balança de comercial com alguns países estratégicos, tais como (França, Rússia, Espanha, Alemanha, Inglaterra e até os Estados Unidos) além de ainda atrair novos investimentos e/ou capacidades para o país através de um adequado programa de off-sets que estaria embutido nessas compras.

    Dejar un comentario:

Trabajando...
X