Anuncio 2

Colapsar

Anuncio

Colapsar
No hay anuncio todavía.

concuerso fx:cancelado(adios Su 35 superflanker :c :c :c

Colapsar
X
 
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • Brasil
    respondió
    Não Falei...

    Lula diz que governo retomará compra de caças, suspensa logo após a posse

    BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta segunda-feira da cerimônia de entrega dos dois primeiros aviões Mirage 2000-C/B usados, de um total de doze unidades adquiridos pela Força Aérea Brasileira (FAB) da. França, que chegarão ao país até o fim de 2008. Em seu discurso, o presidente disse que os Mirage reforçarão o domínio do espaço aéreo brasileiro, mas afirmou que o governo desenvolverá o projeto F-X, suspenso no início de seu mandato. O projeto previa a compra de caças novos, com avançada tecnologia, a um custo de US$ 700 milhões, o equivalente a cerca de R$ 1,5 bilhão.

    A suspensão da compra foi um dos primeiros atos de Lula ao assumir o governo. No dia 2 de janeiro de 2003, o presidente suspendeu a licitação, que havia sido aberta em agosto de 2001, argumentando que precisava do dinheiro para o programa Fome Zero.

    Esses avanços já são muito significativos para a Aeronáutica, mas outros certamente estão por vir. Com os Mirage, eliminamos uma lacuna em nosso dispositivo de defesa aérea espacial, mas o planejamento estratégico de nosa defesa inclui a chegada futura do F-X, imprescindível elemento de avanço tecnológico para a Força Aérea - disse Lula.

    A cúpula da Força Aérea espera que a negociação para compra dos novos caças seja retomada nos próximos anos. Segundo nota do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, "o pensamento da alta administração da FAB é retomar tão logo seja possível o processo do projeto F-X, a fim de possibilitar a incorporção e operação de uma nova aeronave de defesa aérea".

    Segundo a Aeronáutica, a compra dos Mirage 2000-C não faz parte do projeto F-X, que previa a aquisição de doze aviões de avançada tecnologia. Para a Aeronáutica, a aquisição dos aviões franceses responde a uma necessidade emergencial. As duas aeronaves foram incorporadas ao 1º Grupo de Defesa Aérea (GDA), que fica em Anápolis (GO), a cerca de 150 quilômetros de Brasília.

    O custo total da compra das 12 aeronaves é de cerca de 80 milhões de euros, incluindo a aquisição de suprimento e treinamento de pilotos e mecânicos brasileiros na França. Os aviões vão substituir os caças F-103 Mirage III, desativados em dezembro do ano passado e que estavam em operação desde a década de 70. Segundo a Aeronáutica, os novos caças adquiridos têm vida útil até 2025. Pelo cronograma de entrega, outros dois aviões chegarão em outubro, mais quatro em 2007 e mais quatro em 2008.

    Na solenidade, o presidente subiu num dos aviões e pediu informações técnicas ao major Marcelo Grolla, piloto de um dos caças, e posou para fotos com boné do GDA. Lula estava acompanhado do ministro da Defesa, Valdir Pires, do chanceler Celso Amorim e do Comandante da Aeronáutica, Luiz Carlos Bueno. O astronauta Marcos Pontes também compareceu na solenidade, mas ficou em segundo plano. No fim da solenidade, o presidente abraçou e tirou fotos com funcionários do GDA e seus familiares.











    Creio que vai ser o Rafale:



    Dassault e Embraer discutem a
    Produção do Rafale no Brasil
    ( Veja a matéria relacionada: Dassault Aviation Desmente Transferência
    de Tecnologia do Caça Rafale ao Brasil)
    (Tradução Equipe [email protected])

    Com o objetivo de substituir a médio prazo os Mirage 2000C/B, Brasília planeja equipar-se com aviões de nova geração. Paris está pronta para participar ativamente, inclusive com transferência de tecnologia.

    Discretamente, a Dassault Aviation tece e reativa os seus contatos para vender o caça Rafale, ajudada pela recente introdução em serviço do caça no Armée de l´Air (Les Echos, 27 de Junho).

    "Se a Grécia ou a Líbia figuram como alvos prioritários de exportação e as discussões com o Marrocos avançam bem, o construtor de aviões também coloca as suas esperanças na América do Sul, principalmente no Brasil, onde estuda, atualmente, com Embraer a possibilidade de fabricar o aparelho para atender as necessidades da Força Aérea do Brasileira.

    "O processo já começou. Ajudamos a determinar as suas necessidades", indica fonte próxima ao grupo."

    Contrato de manutenção

    A Dassault não é desconhecida no Brasil. A Força Aérea Brasileira voa o Mirage III desde há muito tempo. No fim do anos 1990, a Dassault Aviation adquiriu uma participação acionária de 5,67% no capital da empresa brasileira com, com a previsão de fabricar localmente um derivado do Mirage 2000. O projeto - batizado "Mirage 2000 BR" - não acontecerá mais, mas para manter a presença da França, Paris acaba de vender a um preço de ocasião, uma dúzia de Mirage 2000C/B para Brasília , e em fins de Setembro, a Dassault os seus parceiros concluíram um contrato de manutenção destes aviões.

    As discussões com Embraer marcam o início da etapa seguinte, que poderá resultar na venda de dezenas de caças Rafale ao Brasil. O presidente Lula acaba de anunciar a retomada do programa de modernização da Força Aérea Brasileira, que planeja executar - caso seja reeleito - de modo que o Brasil desempenhe o papel de potência internacional, além das necessidades de vigilância e defesa do território. "Faremos o que for necessário para que os brasileiros escolham o Rafale", indicam fontes do Estado-Maior francês.

    A visita do ministro brasileiro da defesa, Sr Waldyr Pires, à Paris, prevista para 13 a 17 de Outubro, mas cancelada devido as eleições brasileiras, era esperada pelos franceses para mostrar o apoio, como era no Mirage 2000, da transferência da tecnologia do aparelho, mesmo as mais sensíveis, indicam fontes governamentais.

    Também os pilotos franceses não deixarão de observar aos seus colegas sul-americanos que o Rafale, obteve muito boa recepção na a sua primeira participação internacional, o famoso exercício da OTAN "Tiger Meet" (*), realizado em Setembro. Participaram caças F16 americanos e o Tornado britânico. "O Eurofighter não participou", observam fontes em Paris...

    (*) Realizado desde 1961, encontro de esquadrões de caça da OTAN e o emblema é um Tigre.


    [email protected]

    Festa com Gosto Especial
    http://www.defesanet.com.br/fx/mirage2000_fr_12.htm

    Segundo Esquadrão de Mirage 2000C/B para a FAB?
    http://www.defesanet.com.br/fx/mirage2000_fr_11.htm


    Lula diz que governo retomará compra de caças, suspensa logo após a posse
    http://www.defesanet.com.br/fx/mirage2000_fr_8.htm


    Discurso do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de incorporação das novas aeronaves Mirage 2000 à Força Aérea Brasileira
    http://www.defesanet.com.br/fx/mirage2000_fr_7.htm


    Defesa @ Net

    Dejar un comentario:


  • Brasil
    respondió
    F-X 2

    Na verdade , essa concorrencia acabou PELO MOTIVO DE QUE:
    ----"A TECNOLOGIA EMPREGADA NOS AVIÕES FICOU "OBSOLETA" PELOS ANOS DE DECORRENCIA DO PROJETO"----


    Ou seja, Brasil quer aviões novos e a concorrencia nova que irá abrir-se incluirá os seguntes aviões:

    - F-35
    - Dassaut Rafale
    - Eurofighter Typoon
    - Saab/Bae Griphen
    - Sukhoy SU-37 / 39

    PODEM TER CERTEZA ABSOLTA...

    Dejar un comentario:


  • marregi
    respondió
    es una lastima ese cancelacion, hubiese sido para nosotros una posiblidad adquirir el su-35.

    sibre los mig-29 smt de venezuela, no creo que lo sea por mucho tiempo, nuestros mig pasaran a smt asi que estaremos igual.

    a propo una pregunta ustedes tiene o van a tener bvr?

    Dejar un comentario:


  • senescal
    respondió
    El enlace que postea Flanker se refiere a una noticia del 2003, me parece que esta es mas actual
    http://www.defesanet.com.br/fx/cb25fev05/
    Saludos

    Dejar un comentario:


  • senescal
    respondió
    Pesimas noticias para cierto grupo de internautas que ya daban como ganador de dicho programa al Su-35, cosa que incluso en su momento fue publicada incluso en la revista española "Defensa" y hasta creida de buena fe por algunos foristas de otros lados
    Para mi, y ya se que es malo decirlo ahora que al parecer fue cancelado, siempre me fue sospechoso por las cifras que se manejaron (mas de 3.500 millones de dolares), debido a la dificil situacion economica brasileña en lo que a su deuda externa se refiere.
    Buena noticia para Chavez que si le llegan los Migs29-SMT se va a encontrar con una Fuerza Aerea muy superior a cualquiera de sus vecinos, en otras palabras, no va a tener una oposicion politica muy fuerte si es que se atreve a impulsar su revolucion bolivariana en otros paises como Peru, Colombia y Ecuador.
    Mala noticia para la FAb que ahora va a tener que optar por F-16s de segunda mano y upgradeados, o los Kfir C-10 israelitas.
    Mala noticia tambien para Chile porque ahora surge un nuevo competidor en el mercado de los F-16 de segunda mano, en especial de los modelos holandeses.
    Buena noticia para Argentina que va a ver como su principal vecino no se le escapa tanto en cuanto a su ventaja en materiales de defensa.
    En fin, los franceses y los rusos que invirtieron tanto en ese programa deben estar exigiendo una explicación, aunque la cancelación de un programa de esa naturaleza (como en los casos del Tridente y Fragatas en Chile) esta dentro de las reglas del juego.
    Saludos

    Dejar un comentario:

Trabajando...
X