Anuncio 2

Colapsar

Anuncio

Colapsar
No hay anuncio todavía.

BRASIL COM DASSAUT RAFALE? TUDO INDICA....

Colapsar
X
 
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • BRASIL COM DASSAUT RAFALE? TUDO INDICA....

    Dassault e Embraer discutem a
    Produção do Rafale no Brasil


    (Tradução Equipe [email protected])

    Com o objetivo de substituir a médio prazo os Mirage 2000C/B, Brasília planeja equipar-se com aviões de nova geração. Paris está pronta para participar ativamente, inclusive com transferência de tecnologia.

    Discretamente, a Dassault Aviation tece e reativa os seus contatos para vender o caça Rafale, ajudada pela recente introdução em serviço do caça no Armée de l´Air (Les Echos, 27 de Junho).

    "Se a Grécia ou a Líbia figuram como alvos prioritários de exportação e as discussões com o Marrocos avançam bem, o construtor de aviões também coloca as suas esperanças na América do Sul, principalmente no Brasil, onde estuda, atualmente, com Embraer a possibilidade de fabricar o aparelho para atender as necessidades da Força Aérea do Brasileira.

    "O processo já começou. Ajudamos a determinar as suas necessidades", indica fonte próxima ao grupo."

    Contrato de manutenção

    A Dassault não é desconhecida no Brasil. A Força Aérea Brasileira voa o Mirage III desde há muito tempo. No fim do anos 1990, a Dassault Aviation adquiriu uma participação acionária de 5,67% no capital da empresa brasileira com, com a previsão de fabricar localmente um derivado do Mirage 2000. O projeto - batizado "Mirage 2000 BR" - não acontecerá mais, mas para manter a presença da França, Paris acaba de vender a um preço de ocasião, uma dúzia de Mirage 2000C/B para Brasília , e em fins de Setembro, a Dassault os seus parceiros concluíram um contrato de manutenção destes aviões.

    As discussões com Embraer marcam o início da etapa seguinte, que poderá resultar na venda de dezenas de caças Rafale ao Brasil. O presidente Lula acaba de anunciar a retomada do programa de modernização da Força Aérea Brasileira, que planeja executar - caso seja reeleito - de modo que o Brasil desempenhe o papel de potência internacional, além das necessidades de vigilância e defesa do território. "Faremos o que for necessário para que os brasileiros escolham o Rafale", indicam fontes do Estado-Maior francês.

    A visita do ministro brasileiro da defesa, Sr Waldyr Pires, à Paris, prevista para 13 a 17 de Outubro, mas cancelada devido as eleições brasileiras, era esperada pelos franceses para mostrar o apoio, como era no Mirage 2000, da transferência da tecnologia do aparelho, mesmo as mais sensíveis, indicam fontes governamentais.

    Também os pilotos franceses não deixarão de observar aos seus colegas sul-americanos que o Rafale, obteve muito boa recepção na a sua primeira participação internacional, o famoso exercício da OTAN "Tiger Meet" (*), realizado em Setembro. Participaram caças F16 americanos e o Tornado britânico. "O Eurofighter não participou", observam fontes em Paris...

    (*) Realizado desde 1961, encontro de esquadrões de caça da OTAN e o emblema é um Tigre.

    Avião


    Cockpit



    FONTE:http://www.defesanet.com.br/zz/fx_mirage2000_fr_14.htm#

    [email protected]
    AD ASTRA PER ASPERA

  • #2
    De acordo com o diário econômico, "o construtor de aviões francês estuda com Embraer a possibilidade de fabricar o caça para atender as necessidades das forças armadas do país, incluindo transferência de tecnologia." Les Echos cita uma fonte próxima do grupo que indica: "O processo já começou, estamos detalhando as necessidades brasileiras".

    "A Dassault tinha adquirido uma participação acionária de 5,67% do capital de Embraer em 1999, com o objetivo de propor o Mirage 2000 à Força Aérea Brasileira dentro do programa para renovar a sua frota de aviação de combate equipada há muito tempo com o Mirage III francês.

    Após a eleição de Lula(2002), o governo brasileiro deixou encerrar o prazo de validade das propostas (31 de Dezembro de 2004) sem escolher nenhum dos cinco modelos que competiam: Embraer (Brasil)/Dassault (França) com o Mirage 2000 BR; Avibras (Brasil) associado aos russos do consórcio Rosoboronexport, fabricante do Sukhoi SU-35; Lockheed Martin, fabricante do avião americano F-16C/D; o consórcio sueco- britânico Saab/BAe, com o protótipo Gripen JAS-39; e o russo Rac Mig, com MIG-29.

    Em Março de 2005, o diário O Estado da São Paulo, citando oficiais do comando da Força Aérea, considerava que o Brasil poderia finalmente escolher o caça Rafale, no âmbito de uma cooperação entre a Dassault e a Embraer


    FONTE: http://www.defesanet.com.br/zz/fx_mirage2000_fr_13.htm
    AD ASTRA PER ASPERA

    Comentario


    • #3
      Lula diz que governo retomará compra de caças, suspensa logo após a posse

      BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou nesta segunda-feira da cerimônia de entrega dos dois primeiros aviões Mirage 2000-C/B usados, de um total de doze unidades adquiridos pela Força Aérea Brasileira (FAB) da. França, que chegarão ao país até o fim de 2008. Em seu discurso, o presidente disse que os Mirage reforçarão o domínio do espaço aéreo brasileiro, mas afirmou que o governo desenvolverá o projeto F-X, suspenso no início de seu mandato. O projeto previa a compra de caças novos, com avançada tecnologia, a um custo de US$ 700 milhões, o equivalente a cerca de R$ 1,5 bilhão.

      A suspensão da compra foi um dos primeiros atos de Lula ao assumir o governo. No dia 2 de janeiro de 2003, o presidente suspendeu a licitação, que havia sido aberta em agosto de 2001, argumentando que precisava do dinheiro para o programa Fome Zero.

      Esses avanços já são muito significativos para a Aeronáutica, mas outros certamente estão por vir. Com os Mirage, eliminamos uma lacuna em nosso dispositivo de defesa aérea espacial, mas o planejamento estratégico de nosa defesa inclui a chegada futura do F-X, imprescindível elemento de avanço tecnológico para a Força Aérea - disse Lula.

      A cúpula da Força Aérea espera que a negociação para compra dos novos caças seja retomada nos próximos anos. Segundo nota do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, "o pensamento da alta administração da FAB é retomar tão logo seja possível o processo do projeto F-X, a fim de possibilitar a incorporção e operação de uma nova aeronave de defesa aérea".

      Segundo a Aeronáutica, a compra dos Mirage 2000-C não faz parte do projeto F-X, que previa a aquisição de doze aviões de avançada tecnologia. Para a Aeronáutica, a aquisição dos aviões franceses responde a uma necessidade emergencial. As duas aeronaves foram incorporadas ao 1º Grupo de Defesa Aérea (GDA), que fica em Anápolis (GO), a cerca de 150 quilômetros de Brasília.

      O custo total da compra das 12 aeronaves é de cerca de 80 milhões de euros, incluindo a aquisição de suprimento e treinamento de pilotos e mecânicos brasileiros na França. Os aviões vão substituir os caças F-103 Mirage III, desativados em dezembro do ano passado e que estavam em operação desde a década de 70. Segundo a Aeronáutica, os novos caças adquiridos têm vida útil até 2025. Pelo cronograma de entrega, outros dois aviões chegarão em outubro, mais quatro em 2007 e mais quatro em 2008.

      Na solenidade, o presidente subiu num dos aviões e pediu informações técnicas ao major Marcelo Grolla, piloto de um dos caças, e posou para fotos com boné do GDA. Lula estava acompanhado do ministro da Defesa, Valdir Pires, do chanceler Celso Amorim e do Comandante da Aeronáutica, Luiz Carlos Bueno. O astronauta Marcos Pontes também compareceu na solenidade, mas ficou em segundo plano. No fim da solenidade, o presidente abraçou e tirou fotos com funcionários do GDA e seus familiares.
      AD ASTRA PER ASPERA

      Comentario


      • #4
        Sinceramente, Ojala la Fab no termine "cazada" con el Rafale, caza que no cuenta con exportaciones a la fecha y, para peor, que se ve amenazado por una sequia de fondos de desarrollo en su propio pais natal.

        podria terminar siendo un salvavidas de plomo, ya que nadie duda que es un caza sencillamente maravilloso, pero por esas cosas de la vida, se le ve un pesimo futuro por motivos politico economicos.

        saludos,

        Sut
        Tempo Omnia Vincit.

        Comentario


        • #5
          No mano, es una joyita... el reemplazo perfecto para nuestros Mirages
          Primun Non Nociere... En Medicina Trabajamos con Cero de Constantes y un Infinito de Variables.

          Comentario

          Trabajando...
          X