Anuncio 2

Colapsar

Anuncio

Colapsar
No hay anuncio todavía.

BRASIL COM DASSAUT RAFALE? TUDO INDICA....

Colapsar
X
 
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • #31
    Autoridades francesas visitam Ministro da Defesa
    Roberta Belyse
    Assessoria de Comunicação Social do MD


    “O presidente Lula, assim como eu, temos uma gratidão pela França e um grande desejo de que esta relação cresça.”, declarou o Ministro da Defesa, Waldir Pires, em seu gabinete, ao receber a visita do Delegado-Geral do Armamento da França, François Lureau, acompanhado do Embaixador da França no Brasil, Antoine Pouillieute.

    Durante o encontro, na tarde desta quinta-feira (23/11), o Ministro Waldir Pires ressaltou a satisfação pessoal em receber a comitiva da França. “Agradeço a cordialidade desta conversa e a boa relação que a França tem com nosso País”, afirmou.

    François Lureau agradeceu os elogios vindos do Brasil e afirmou que as questões dos países necessitam ser aprofundadas com várias discussões. “Estamos prontos e à inteira disposição para entrar nesse tipo de parceria com o Brasil”, finalizou.

    FONTE http://www.defesanet.com.br/zz/md_dga.htm




    Creio que estamos chagando mais perto dos rafales...

    Rafales a vista?
    AD ASTRA PER ASPERA

    Comentario


    • #32
      Bom, o que quero mesmo, é qu~e nas CRUZEX que virão , nós tenhamos, alem do apoio aéreo, o apoio maritmo, com o A-12 operando Rafales e S-70 seahawks, alem de aeronaves bombardeiras A-4 e Aeronaves AEW e REVO.... Um sonho não muito distante...
      AD ASTRA PER ASPERA

      Comentario


      • #33
        Abajo está una de las propostas al Congreso Nacional sobre el presupuesto de 2007:

        1) 31130000 - Aquisição de Aeronaves

        Produto: Aeronave militar adquirida Unidade de Medida: unidade UO:52111 Comando da Aeronáutica

        Finalidade:
        Recuperar a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira mediante renovação, atualização tecnológica e ampliação da frota, visando a garantir os níveis indispensáveis de prontidão operacional e segurança das atividades aéreas.

        Descrição:
        Aquisição de aeronaves e da logística associada.
        Unidade Administrativa Responsável Comando da Aeronáutica
        Implementação da Ação Tipo Direta
        Baseada no Planejamento Estratégico da Aeronáutica relativo à Aquisição de Aeronaves e nas disponibilidades orçamentárias e financeiras, a Ação será implementada pelo Comando-Geral de Apoio ou pelo Departamento de Pesquisas e Desenvolvimento.

        Valor Total do Projeto 5.297.769.693,00
        Base legal da Ação:
        Caput, art. 142, Constituição Federal; Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999; Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003; Decreto nº 4.735, de 11 de junho de 2003.
        Versa sobre aquisición de aeronaves para la FAB.
        Valor: R$ 5.297.769.693,00 (em reales)
        Valos en dólares cotado hoy: U$ 2,5 mil millones de dólares.
        Será, si aprovado, para el Rafale? Quien sabe, pero ya indica algo.

        Comentario


        • #34
          Originalmente publicado por Marino
          Abajo está una de las propostas al Congreso Nacional sobre el presupuesto de 2007:

          1) 31130000 - Aquisição de Aeronaves

          Produto: Aeronave militar adquirida Unidade de Medida: unidade UO:52111 Comando da Aeronáutica

          Finalidade:
          Recuperar a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira mediante renovação, atualização tecnológica e ampliação da frota, visando a garantir os níveis indispensáveis de prontidão operacional e segurança das atividades aéreas.

          Descrição:
          Aquisição de aeronaves e da logística associada.
          Unidade Administrativa Responsável Comando da Aeronáutica
          Implementação da Ação Tipo Direta
          Baseada no Planejamento Estratégico da Aeronáutica relativo à Aquisição de Aeronaves e nas disponibilidades orçamentárias e financeiras, a Ação será implementada pelo Comando-Geral de Apoio ou pelo Departamento de Pesquisas e Desenvolvimento.

          Valor Total do Projeto 5.297.769.693,00
          Base legal da Ação:
          Caput, art. 142, Constituição Federal; Lei Complementar nº 97, de 9 de junho de 1999; Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003; Decreto nº 4.735, de 11 de junho de 2003.
          Versa sobre aquisición de aeronaves para la FAB.
          Valor: R$ 5.297.769.693,00 (em reales)
          Valos en dólares cotado hoy: U$ 2,5 mil millones de dólares.
          Será, si aprovado, para el Rafale? Quien sabe, pero ya indica algo.
          Infelizmente acho que ainda não será em 2007.

          Agora eu fico pensando que aeronaves a FAB quer comprar com U$ 2.5 bilhões?
          Eu só sei da compra de 2-4 novos aviões tanque em 2007...

          Comentario


          • #35
            Originalmente publicado por SUT
            Estimado Marino, entiendo que mas bien se estan haciendo cargo de los pagos del contrato de modernizacion del Mirage F1 ( muy extensiva, nuevos radares, misil Mica, etc) y negociando por agregar algunos de los fuselajes F1CT del AdlA al paquete...

            Obviamente, Dassault ofrecio Rafales, pero es demasiado para ese mercado...

            Seria dificil, aunque por supuesto, no imposible, que Marruecos se hiciera cargo de un numero asi de Rafales, simplemente por el costo de operacion. Esta fza aerea siempre ha volado cazas ligeros ( F5, MIrages varios), Rafale es claramente un salto enorme en un area que no es su prioridad, como si lo es COIN...

            de hecho, el Super Tucano se veria espectacularmente bien en Marruecos!!

            esperemos y veamos, pero es dificil que salga una transaccion asi.

            saludos,

            Sut
            Estimado amigo, las cosas están caminando:

            Rafale cada vez mais próximo de Marrocos
            Em estudo o fornecimento de 18 aeronaves
            07.12.2006


            Uma das negociações mais curiosas no campo das compras militares, tem sido a cada vez mais referida probabilidade de aquisição por parte do reino de Marrocos de 12 a 18 caças monoposto Rafale-C fabricados pela francesa DASSAULT.

            Na realidade, da forma como o negócio tem vindo a ser apresentado, trata-se de uma aquisição por parte da Arábia Saudita, que poderia entregar as aeronaves a Marrocos. Inicialmente o negocio era visto como uma compensação por parte dos sauditas por causa da escolha do Eurofighter pela Força Aérea daquele país árabe.

            Mais recentemente no entanto, têm surgido algumas sombras sobre a própria venda dos Eurofighter à Arábia Saudita, por causa de alegados problemas de corrupção que estão a ser investigados no Reino Unido, tendo as autoridades sauditas demonstrado o seu mal-estar com o estado das investigações, ameaçando mesmo cancelar o negócio.

            Além da possível incorporação do Rafale na força aérea de Marrocos, está em estudo também a possibilidade de modernizar parte dos Mirage F-1 marroquinos, para um padrão mais moderno, o que trará a força aérea daquele país para um nível muito superior ao actual.

            A Força Aérea de Marrocos, tem vindo a ver os seus principais vizinhos aumentar exponencialmente a sua capacidade militar. Por um lado a Espanha, equipada com aviões F-18 que estão a ser complementados por aeronaves Eurofighter, pretende com essa capacidade garantir a superioridade aérea sobre a zona do estreito de Gibraltar.

            Do outro lado da fronteira a Argélia, que sempre foi considerada o principal adversário de Marrocos, assinou há alguns meses contratos com a Rússia para o fornecimento de 28 caças Sukhoi SU-30Mk2 e de 40 Mig-29, na versão SMT (a mais recente) a que se juntou a aquisição de aeronaves de treino e sistemas de defesa antiaérea S-300.

            Neste espécie de mini corrida armamentista, Marrocos encontra-se numa posição de grande desvantagem, utilizando apenas aeronaves relativamente obsoletas como o F-5 e o Mirage-F1.
            As duas esquadras de Mirage estão baseadas em Sidi Slimane no norte de Marrocos. Três esquadras de F-5 estão baseadas em Meknes, também no norte de Marrocos e uma outra esquadra está baseada no Sahara ocidental, presentemente ocupado por tropas marroquinas.

            Não são conhecidos prazos para o possível negócio, e ele poderá ser condicionado pela eventual desistência da arábia Saudita da compra do Eurofighter, o que implicará a opção pelo Rafale. Neste caso não é provável que a Dassault entregue aeronaves a Marrocos antes de as entregar à Arábia Saudita.

            Relativamente a Portugal, que naturalmente tem Marrocos como país vizinho que se encontra a apenas algumas centenas de quilómetros do Algarve, a aquisição deste meio aéreo por parte de Marrocos, coloca a Força Aérea Portuguesa numa posição de absoluta inferioridade. Não só os Mirage F-1 modernizados podem competir com os F-16 portugueses (dos quais apenas um pequeno numero foi modernizado) como os Rafale, se podem superiorizar em praticamente todos os aspectos aos aviões da Força Aérea Portuguesa.
            Fuente: Áreamilitar.net
            --------------------------------------------------------------------------------

            Comentario

            Trabajando...
            X